quinta-feira, 2 de julho de 2009

Toda Madrugada se esconde.
São outros os olhos de quem as
Come.
Flertam juradas janelas que tentam
Ser o que caminhos,abaixo delas,
Reclamam.
Cada pé precisa de pedras para
Se conhecer,colhendo e plantando
Poeiras.

Um comentário: